Comunidades, fotos, notícias,
vídeos e muito mais
Buscar
Mais Mais »
#AQUADRILHA
Hashtag criada por Beth Muniz
Popularidade 0 pontos
Publicações nesta hashtag
Beth Muniz Elite
A foto de Rodrigo Janot de óculos escuros, num canto de um bar em Brasília, em meio a engradados de cerveja, em íntimo convescote com o advogado de Joesley Batista é a imagem da falência da Procuradoria Geral da República.

A decisão do ministro Edson Fachin de mandar prender apenas os empresários da JBS e deixar livre o procurador Marcelo Miller completa o cenário da absoluta decadência do judiciário brasileiro.

O Supremo Tribunal Federal (STF), desde sua anuência ao golpe de Estado, tornou-se um jazigo habitado por togados insepultos, enquanto a Procuradoria Geral da República (PGR) virou um balcão de traição aos interesses nacionais e, suspeita-se, de negócios milionários.

Em 10 de junho, Giovanni Vincenzo di San Felice V, Conde de Bagnolo, colaborador do blog Senhor X, afirmou que “a recente delação bombástica do empresário Joesley Batista, da JBF, produziu um abalo de sísmicas proporções no cenário nacional, aprofundando a crise que já não era pequena”.

“Novos personagens foram introduzidos no cenário e, no calor dos embates sobre o destino do governo Temer; alguns permanecem como atores menores, outros no anonimato, sem a devida atenção que merecem”, escreveu.
Beth Muniz Elite
'EM PAZ'

"Certamente poucas pessoas na história do Supremo Tribunal Federal se viram confrontadas com desafios tão urgentes e imensos e grandiosos. E tão poucas pessoas na história do STF correm o risco de ver o seu nome e o da própria corte conspurcado por decisões que depois venham a se revelar equivocadas", continuou.

Quando ele terminou de falar, Fachin respondeu. "Eu reitero o voto que proferi [no caso que estava sendo discutido] com base naquilo que entendo que são provas nos autos. E por isso agradeço a preocupação de Vossa Excelência, mas parece-me que, pelo menos ao meu ver, julgar de acordo com a prova dos autos não deve constranger a ninguém, muito menos um ministro da Suprema Corte", disse.

"Também agradeço a preocupação de Vossa Excelência e digo que a minha alma está em paz", completou Fachin.
Beth Muniz Elite
'EM PAZ'

"Certamente poucas pessoas na história do Supremo Tribunal Federal se viram confrontadas com desafios tão urgentes e imensos e grandiosos. E tão poucas pessoas na história do STF correm o risco de ver o seu nome e o da própria corte conspurcado por decisões que depois venham a se revelar equivocadas", continuou.

Quando ele terminou de falar, Fachin respondeu. "Eu reitero o voto que proferi [no caso que estava sendo discutido] com base naquilo que entendo que são provas nos autos. E por isso agradeço a preocupação de Vossa Excelência, mas parece-me que, pelo menos ao meu ver, julgar de acordo com a prova dos autos não deve constranger a ninguém, muito menos um ministro da Suprema Corte", disse.

"Também agradeço a preocupação de Vossa Excelência e digo que a minha alma está em paz", completou Fachin.
Beth Muniz Elite
“A ninguém deve ser indiferente o ônus pessoal e político de uma autoridade pública, notadamente o Presidente da República, figurar como investigado em procedimento dessa natureza”, afirma Barroso na decisão, que tem oito páginas. “Mas este é o preço imposto pelo princípio republicano, um dos fundamentos da Constituição brasileira, ao estabelecer a igualdade de todos perante a lei e exigir transparência na atuação dos agentes públicos”, completa o ministro.
Beth Muniz Elite
“A ninguém deve ser indiferente o ônus pessoal e político de uma autoridade pública, notadamente o Presidente da República, figurar como investigado em procedimento dessa natureza”, afirma Barroso na decisão, que tem oito páginas. “Mas este é o preço imposto pelo princípio republicano, um dos fundamentos da Constituição brasileira, ao estabelecer a igualdade de todos perante a lei e exigir transparência na atuação dos agentes públicos”, completa o ministro.
Beth Muniz Elite
São Paulo – Se o estado de São Paulo adotasse o mesmo critério de emergência da França para monitorar a poluição do ar, teriam sido registrados 480 alertas de má qualidade atmosférica durante o ano de 2015. Porém, como o critério em vigor no estado mais rico do Brasil é bem menos rigoroso, foram zero dias de emergência, segundo informa a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb – órgão do governo paulista responsável pelo controle e monitoramento da poluição).

“O nível crítico de emergência adotado por Paris, Londres e Estados Unidos é menor que os padrões de qualidade do ar determinados pelo estado de São Paulo e o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). E o nível crítico de emergência paulista e nacional é tão alto que não é alcançado”, afirma estudo do Instituto Saúde e Sustentabilidade publicado em agosto, uma releitura do “Relatório de Qualidade do Ar 2015” da Cetesb.

O padrão estabelecido para monitorar a qualidade do ar no Brasil, diz o relatório, está 11 anos defasado em relação ao sugerido, em 2006, pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Apesar dos estudos e avanços científicos ocorridos no mundo nas últimas décadas, os parâmetros em vigor no país ainda são os estabelecidos por uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), em 1990.
Beth Muniz Elite
Em despacho (íntegra acima), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, admite indiretamente que a Lava Jato pode ter sido um bom negócio para o seu ex-braço direito, o procurador Marcelo Miller, que integrou a força tarefa da Lava Jato no âmbito da PGR.



Gravações recém reveladas sugerem que Miller atuou dos dois lados do balcão e teria até mesmo instruído delatores para a obtenção de provas contra terceiros.

O dono da JBS, Joesley Batista, já havia dito em sua delação que pagava mesada de R$ 50 mil ao procurador Angelo Goulart Villela, que atuava em investigação paralela à Lava Jato. O procurador foi preso.

Agora Miller, que se afastou da PGR para ganhar dinheiro em uma banca de advogados — a mesma que fechou a delação dos dirigentes da J&F — corre o risco de ser investigado, processado e preso.

Não se sabe exatamente quanto ele faturou em honorários antes de se afastar da banca, mas presume-se que seja uma quantia razoável diante do fato de que Miller dispensou um emprego público bem pago e com estabilidade total para se juntar à Trench Rossi Watanabe.
Beth Muniz Elite
A Polícia Federal encontrou, em busca e apreensão em endereços ligados ao coronel João Baptista Lima Filho, no âmbito da Operação Patmos, registros de compras de imóveis com o uso de uma offshore no Uruguai operada por um empresário alvo da Operação Castelhana, que investigou suposto esquema de sonegação fiscal que teria levado a um prejuízo de R$ 1 bilhão aos cofres públicos.

Coronel Lima é um nome emblemático, muito ligado ao presidente Michel Temer desde os anos 1980, quando o presidente exerceu o cargo de secretário da Segurança Pública de São Paulo (Governos Montoro e Fleury Filho).

Assim como Temer, o coronel está sob investigação da PF. O oficial da reserva teria recebido R$ 1 milhãoda JBS, mas o destinatário seria o presidente, segundo investigadores.

O relatório da PF dá conta de que parte dos itens apreendidos ‘fazem referência à offshore Langley Trade Co. AS’.

Entre os documentos, estão escrituras de compra e venda de dois imóveis envolvendo a empresa em paraíso fiscal.
Beth Muniz Elite
Sérgio Amoroso, o falso ambientalista

Segundo informa, “o principal financiador do filme sobre a Lava Jato, o empresário Sérgio Amoroso, é um tipo controvertido. Self-made-man, começou a vida como office boy, montou uma companhia de venda de papéis e, em 1999 conseguiu assumir o controle do Projeto Jari, que estava sob intervenção do BNDES, pagando 1 real e assumindo as dívidas. Desde então, tornou-se uma espécie de Dr. Jekill e Mr. Hide do setor de celulose. Numa ponta, ele recebeu prêmios de responsabilidade corporativa, apregoando a defesa da sustentabilidade, as iniciativas em favor de crianças com câncer, entre outras atividades meritórias”.

Esta biografia adocicada, porém, não corresponde à realidade, ainda de acordo com o blogueiro. “No silêncio da selva amazônica, as informações que poucas vezes chegavam ao sudeste mostravam um perfil diferente. No dia 4 de dezembro de 2015, uma operação da Polícia Federal foi atrás de agentes públicos do estado do Pará, da Secretaria do Meio Ambiente e do Instituto de Terra do Pará, envolvidos em fraudes no sistema de comércio florestal, beneficiando justamente o Projeto Jari. Houve buscas e apreensões em 41 endereços ligados a cinco empresas. Houve duas prisões preventivas e 16 temporárias”.
Décio Adams, IWA Elite
Deveriamos poder reverter a pena imposta ao almirante, aplicando-a por sua vez ao juiz Moro, desfazendo todas as sentenças e inquéritos que ele conduziu.
O desmanche sistemático e consistente do programa nuclear começou com a Lava Jato, quando o Juiz Moro Imparcial de Curitiba concedeu a pena máxima - 42 anos! - ao pai do beneficiamento de urânio, o Almirante Othon Silva.

Depois, o Imparcial, coerente com seus princípios e fins, destruiu a engenharia pesada brasileira, que trabalha no programa nuclear ou dele extrai atividades estratégicas.

Agora, o Golpe acaba o serviço e entrega a Marinha brasileira - ou sua matriz estratégica - à China!
Décio Adams, IWA Elite
Já passou longe do momento de colocar o Ministro Gilmar Mendes no seu devido lugar. Ele há muito está na suprema corte e se julga inatingível, supra-legal e pode fazer o que quer.
Beth Muniz Elite
O julgamento, que já havia sido adiado uma vez, acabou postergado outras duas.

Agora, tudo indica será nesta terça-feira (29/08), a partir das 9h. Pela quarta sessão consecutiva da plenária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ele entra em pauta.

Em 2016, a pedido do desembargador Amaro Thomé Filho, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), Kenarik foi submetida a processo disciplinar, porque soltou 11 réus que estavam provisoriamente presos por tempo superior às penas fixadas em suas sentenças.

Apesar de os réus já terem cumprido as suas penas e nenhuma outra pendência judicial, o TJ-SP julgou procedente a reclamação e, por maioria de votos, aplicou-lhe a pena de censura.

A magistrada recorreu da decisão ao CNJ, pedindo a sua revisão e anulação. O relator é o conselheiro Carlos Levenhagen, desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais desde 2008.
Beth Muniz Elite
O desmanche sistemático e consistente do programa nuclear começou com a Lava Jato, quando o Juiz Moro Imparcial de Curitiba concedeu a pena máxima - 42 anos! - ao pai do beneficiamento de urânio, o Almirante Othon Silva.

Depois, o Imparcial, coerente com seus princípios e fins, destruiu a engenharia pesada brasileira, que trabalha no programa nuclear ou dele extrai atividades estratégicas.

Agora, o Golpe acaba o serviço e entrega a Marinha brasileira - ou sua matriz estratégica - à China!
Beth Muniz Elite
Cármen Lúcia e Gilmar Mendes teriam conversado sobre as ações de Janot e o ministro se mostrou convicto de que tem isenção suficiente para atuar nos processos, embora tenha algum tipo de relação com os investigados. No entanto, o clima no STF pesou. Muitos ministros consideram importante resolver logo o assunto, diante das críticas que têm ouvido nas ruas. O recado que esses ministros querem passar para a sociedade é que Gilmar é apenas um dos onze e a opinião dele não necessariamente reflete o ânimo geral da corte.
Beth Muniz Elite
“Não é à toa que a gente vê hoje o Rio de Janeiro batendo recorde de mais de 26 mil alunos sem aula. Esses desmontes das políticas públicas também são direcionados para atingir a classe mais baixa da população, em sua maioria, o povo negro. O que acontece hoje no Rio não é uma crise em que o estado tem que intervir para conseguir uma solução. Esse discurso da paz e da ordem tem direcionamento. A paz para o asfalto significa a morte e derramamento de sangue do nosso povo”, denuncia.
Beth Muniz Elite
Atenção, Anfavea. Essa negociata que estão fazendo com o setor elétrico vai bater direto nos seus custos. Pretendem ampliar o que o governo Fernando Henrique Cardoso fez lá atrás. O Brasil tinha a energia mais limpa e barata do mundo, por conta de hidrelétricas já amortizadas. E FHC definiu a descontratação dessa energia, elevando substancialmente o valor das tarifas e inviabilizando diversos setores eletro intensivos, além de acabar com um grande trunfo que o país dispunha, na competição internacional.
Beth Muniz Elite
Manifesto em Solidariedade ao Senador Requião

O pedido de expulsão do senador Requião do PMDB – anunciado pela revista Veja – concretizou-se.

Trata-se de um acinte, de um escárnio, de uma inominável agressão. Não ao senador Requião apenas, à sua história de homem público reto, probo, determinado, corajoso, cuja biografia é um testemunho de amor pelo Brasil e pelo nosso povo.

É uma agressão à Nação e à política como ferramenta e arte de viabilizar a convivência pacífica na sociedade e de realizar o bem comum.

O pedido de expulsão de Requião é, mais que tudo, um sintoma da degenerescência do PMDB e de sua captura pelo capital financeiro globalizado, que através do governo de Michel Temer busca impor ao Brasil uma inaceitável e humilhante servidão, com a destruição do Estado Social, que a Constituição Cidadã alberga e institui, e a consequente degradação das condições de vida do nosso povo, com a entrega das nossas riquezas, do nosso petróleo, das nossas terras para a livre exploração estrangeira, com o enfraquecimento das nossas Forças Armadas e o empobrecimento de milhões de famílias brasileiras.

Requião é hoje um herói da resistência, um dos últimos representantes de uma estirpe de políticos decentes que existiam no PMDB, uma das poucas esperanças de recuperação do sentimento de orgulho nacional, através de um governo nacionalista, democrático e popular, um governo que coloque o país nos trilhos do desenvolvimento da indústria, do comércio, do emprego, da inclusão social e da inserção soberana na economia mundial e no concerto das Nações.
Beth Muniz Elite
O ato em apoio ao juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, reuniu nesta quinta-feira (24) artistas, políticos, juízes e procuradores no centro do Rio. A manifestação colocou no mesmo lado até os antagônicos grupos "Vem pra Rua" e "Mídia Ninja".Ao lado do cantor Caetano Veloso e do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Bretas ouviu discursos com críticas ao ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal). O juiz não falou e permaneceu o tempo todo sem esboçar reações –reagiu apenas em agradecimento, quando foi aplaudido."Os artistas são uma parte visível da sociedade. É importante que se saiba que a sociedade está se movimentando. [...] Há uma ameaça à Lava Jato e ao desfazimento da organização corrupta que insiste em se manter no Brasil", disse Caetano."Mendes conseguiu reunir pessoas que pensam diferente e que estão aqui. Há tanta corrupção que não há mais lado A e B. Essa coisa de 'mortadela' e 'coxinha'", afirmou o ator Marcelo Serrado, que interpreta o juiz Sergio Moro no filme "A Lei é para Todos".A manifestação foi organizada em resposta a Gilmar Mendes, que classificou novos mandados de prisão expedidos por Bretas como "atípicos".Na semana passada, o ministro disse: "Em geral o rabo não abana o cachorro, é o cachorro que abana o rabo"."Ele desceu às raias mais baixas de um comentário a respeito de uma decisão judicial. A população fica sem entender como um ministro do STF vai se comportar em relação a uma decisão judicial", disse o presidente da Ajufe (Associação de Juízes Federais), Roberto Veloso.
Beth Muniz Elite
O ato em apoio ao juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, reuniu nesta quinta-feira (24) artistas, políticos, juízes e procuradores no centro do Rio. A manifestação colocou no mesmo lado até os antagônicos grupos "Vem pra Rua" e "Mídia Ninja".

Ao lado do cantor Caetano Veloso e do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Bretas ouviu discursos com críticas ao ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal). O juiz não falou e permaneceu o tempo todo sem esboçar reações –reagiu apenas em agradecimento, quando foi aplaudido.

"Os artistas são uma parte visível da sociedade. É importante que se saiba que a sociedade está se movimentando. [...] Há uma ameaça à Lava Jato e ao desfazimento da organização corrupta que insiste em se manter no Brasil", disse Caetano.

"Mendes conseguiu reunir pessoas que pensam diferente e que estão aqui. Há tanta corrupção que não há mais lado A e B. Essa coisa de 'mortadela' e 'coxinha'", afirmou o ator Marcelo Serrado, que interpreta o juiz Sergio Moro no filme "A Lei é para Todos".

A manifestação foi organizada em resposta a Gilmar Mendes, que classificou novos mandados de prisão expedidos por Bretas como "atípicos".

Na semana passada, o ministro disse: "Em geral o rabo não abana o cachorro, é o cachorro que abana o rabo".
Beth Muniz Elite
Os 12 anos de governos progressistas no Brasil, capitaneados pelos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores, deixaram legados importantes para o país, como um aumento real do salário mínimo de 77% e taxa de desemprego de 4,3%.

Apenas um ano após o golpe que retirou a presidenta legitimamente eleita do poder, Temer e seu governo, pela primeira vez em 14 anos, não fizeram qualquer reajuste no salário mínimo e o desemprego chegou a 14%, desamparando grande parte da população.

Na educação, a criação de 18 universidades federais, permitiram que os moradores das regiões norte e nordeste também pudessem ter acesso ao ensino superior. As gestões ainda ampliaram campis e construíram mais de 400 institutos federais. Com o programa Ciência Sem Fronteiras, que estimulava jovens a viajar por todo o mundo, adquirindo novos conhecimentos durante sua formação, 93 mil bolsas foram distribuídas.

Na gestão do governo golpista, o programa Ciência Sem Fronteiras foi extinto e o setor teve um corte de R$ 4 bilhões, em apenas um ano.
Beth Muniz Elite
A primeira foi assim que ele chegou ao evento.

Depois, durante toda a sua fala, que durou cerca de 10 minutos.

Postadas de costas, a maioria das 1.800 delegadas de todo o Brasil exigiu que Ricardo Barros saísse da mesa e vaiou-o durante os 10 minutos.

“Politicamente foi uma manifestação bastante forte e significativa, pois ali estavam delegadas representantes das usuárias, dos trabalhadores e gestores do SUS, marcando que não concordam com o que ele vem fazendo com a saúde”, avalia a médica Ana Costa, logo no início desta entrevista exclusiva ao Viomundo.

“Certamente, essa conferência de saúde das mulheres, produto da legítima participação social, vai marcar a história da saúde no Brasil, especialmente pela mobilização consequente do que aqui foi debatido e aprovado”, observa.
Beth Muniz Elite
Um pedreiro resume o que pensa sobre a esquina do desemprego no centro de São Paulo: "Olho para nós, para cada um esperando por uma obra, e lembro daquela letra dos Racionais: 'Aqui tem um coração ferido por metro quadrado'".
Beth Muniz Elite
Em anos anteriores da pesquisa, o desemprego foi apontado por 28% dos entrevistados (2016) e 33% (em 2015) como maior culpado pelo atraso nas contas.Atualmente, segundo o SPC Brasil, existe uma legião de 59,4 milhões de brasileiros com o CPF negativado na praça - o que significa que o nome já foi parar nas listas de inadimplentes, após 90 dias de atraso. Em janeiro deste ano, o total de negativados chegava a 58,3 milhões de pessoas. Há uma elevação de 1 milhão de negativados(...)- O desemprego e a perda de renda continuam sendo os principais fatores que levam à inadimplência.
Beth Muniz Elite
A força-tarefa da Operação Lava Jato encontrou o número de telefone de Guiomar Mendes, mulher do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), na agenda do celular do empresário Jacob Barata Filho, o ‘Rei do Ônibus’.

Na noite de quinta-feira, 17, Gilmar Mendes mandou soltar Jacob Barata Filho, preso pela Operação Ponto Final – que capturou a cúpula dos Transportes do Rio em julho.

O empresário nem chegou a sair da prisão, porque o juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, do Rio, expediu novo mandado contra ele. A Procuradoria da República, no Rio, quer a suspeição de Gilmar.
Beth Muniz Elite
*Em 2016, 57% das transações financeiras no Brasil foram realizadas por meios digitais (celular e internet) e apenas 8% nas agências físicas.

* As transações com celular saltaram de 4,7 bilhões, em 2014, para 21,9 bilhões, em 2016. Ou seja, quintuplicaram.

* O mobile banking já representa um terço das transações bancárias. O número de contas correntes com essa ferramenta passou de 2 milhões, em 2011, para 42 milhões, em 2016.

* Em 2016, as transações bancárias com mobile banking somaram 21,9 bilhões; alta de 96% em relação a 2015.

Se para os clientes essas inovações tecnológicas facilitam a vida, para os bancários representam impacto profundo nas relações de trabalho. Algumas funções importantes do setor, como caixa e escriturário, estão perdendo espaço.

Resultado: o chamado desemprego tecnológico.

Daí esta entrevista com Ivone Silva, a nova presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, eleita em abril de 2017.
Beth Muniz Elite
Sucessor de Jacob Barata, o “Rei dos Ônibus”, Jacob Barata Filho é suspeito de ser um dos administradores de um esquema que teria pago cerca de R$ 500 milhões em propina em troca de vantagens a empresas do setor de transportes. Segundo o MPF, o esquema seria uma ramificação da suposta organização criminosa liderada pelo ex-governador Sérgio Cabral, destinatário de R$ 144 milhões.

Ao todo, 24 pessoas viraram réu a partir das investigações da Ponto Final, entre elas Cabral, Barata e Teixeira. Os denunciados respondem por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro, crimes contra o sistema financeiro e participação em organização criminosa. (...)

Gilmar Mendes chegou a definir uma série de medidas cautelares a serem impostas a Jacob Barata. Ele ficaria em prisão domiciliar à noite, nos fins de semana e nos feriados; teria suspenso o exercício de cargos na administração de sociedades e associações ligadas ao transporte coletivo de passageiros, além de ficar proibido de entrar em qualquer desses estabelecimentos. Barata também precisaria comparecer periodicamente em juízo; ficaria proibido de manter contato com os demais investigados, por qualquer meio; e não poderiadeixar o país, devendo entregar seus passaportes à Justiça.(...)
Beth Muniz Elite
Sem qualquer explicação do Governo Federal, milhares de pessoas estão sem receber o Bolsa-Família.

Em São Paulo, os cortes do benefício, de R$ 79, atingem até quem está sem emprego e mora em ocupação.
Beth Muniz Elite
O abastecimento emergencial da Prefeitura de Pedra Branca é feito atualmente com seis caminhões-pipa. Se a operação da Defesa Civil estivesse funcionando plenamente, seriam 32 veículos no município. Com o corte, bairros que recebiam água diariamente estão recebendo água, no máximo, duas vezes por semana.

"Carro-pipa só dá cinco mil litros d'água. Não dá nem 10 minutos. Num instante acaba tudinho porque é muita gente [retirando água do ponto de abastecimento]", diz a dona de casa Maria Aparecida. "Por isso é tanta correria quando a água chega", completa o aposentado Manuel Vieira do Vale.

A Defesa Civil do Ceará afirma que continua à espera de R$ 19 milhões do Ministério da Integração Nacional para abastecer a sede dos municípios com situação de emergência decretada. O Ceará tem atualmente 115 dos 184 municípios com situação de emergência reconhecida; pelo menos seis deles já precisam do carro-pipa nos bairros.
Décio Adams, IWA Elite
Esse deputado deveria ser sumariamente cassado e banido da arena política. Só assim teríamos respeito às pessoas profissionais que ocupam cargos diretivos de instituições hospitalares e outros similares.
O depoimento do dr. Roberto Satoshi, diretor do Hospital Regional da cidade de Sorriso, no Mato Grosso, é mais um episódio do caos na saúde pública do Brasil. O médico não conteve as lágrimas ao relatar as condições precárias da unidade, causada principalmente pela falta de verbas.

A retaliação foi imediata: o dr. Satoshi foi afastado da diretoria e acusado de "mentiroso" pelo deputado estadual Gilmar Fabris, do PSD.

O Conselho Regional de Medicina emitiu nota de repúdio ao deputado.

O caso aconteceu no dia 24 de maio.
Décio Adams, IWA Elite
A melhor forma de educar é dar bom exemplo. A perpetuação no poder, sempre acaba gerando desvios, desmandos e desrespeitos às normas e leis. Se a FIEP quer ser exemplo, deve começar pela própria casa, isso com certeza.
A longa permanência no poder, porém, começa a gerar descontentamento entre o empresariado paulista. Segundo matéria do Estadão publicada neste domingo (13), alguns industriais têm criticado os golpes sucessivos e a ausência de alternância na direção da entidade. “Se exigimos do setor público o fiel cumprimento de regras e leis, o exemplo tem de vir de casa: fazer jogadas para se perpetuar no poder é péssimo para a sociedade”, critica Roberto Giannetti da Fonseca, presidente da Kaduna Consultoria e ex-diretor de relações internacionais e comércio exterior da Fiesp.
Beth Muniz Elite
A longa permanência no poder, porém, começa a gerar descontentamento entre o empresariado paulista. Segundo matéria do Estadão publicada neste domingo (13), alguns industriais têm criticado os golpes sucessivos e a ausência de alternância na direção da entidade. “Se exigimos do setor público o fiel cumprimento de regras e leis, o exemplo tem de vir de casa: fazer jogadas para se perpetuar no poder é péssimo para a sociedade”, critica Roberto Giannetti da Fonseca, presidente da Kaduna Consultoria e ex-diretor de relações internacionais e comércio exterior da Fiesp.
Aplicativos instalados