Comunidades, fotos, notícias,
vídeos e muito mais
Buscar
Mais Mais »
#Travessia
Hashtag criada por Beth Muniz
Popularidade 1,440 pontos
Publicações nesta hashtag
Beth Muniz
Para ingressar no programa, o solicitante deve ser refugiado reconhecido pelo Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE) ou migrante em situação de vulnerabilidade - portador de visto humanitário, visto permanente por razões humanitárias ou migrante ou solicitante de refúgio que preencha critérios de limite de renda.
Beth Muniz
Valeu Janio.

Serve para desmistificar alguns Mitos sobre os USA, que são repetidamente idolatrados pela mídia e os conservadores da política brasileira.

Um abraço.
Muito importante esse obra clássica.
Janio Ferreira
Muito importante esse obra clássica.
Todas as “grandes” nações brancas nasceram a partir da submissão econômica, humana, material, cultural e ancestral de uma outra. Todas grandes nações, de uma forma ou de outra, escravizam ou escravizaram outras nações. Foi, e continua sendo assim. Seja na Europa ou América do Norte, em relação à África e à América Latino Americana. É o que nos revela o filme o Nascimento de Uma Grande Nação - em cartaz -, baseado em uma história real.
Maria de Lourdes "Emedelu"
Infelizmente. Pior que toda uma situação é ter que conviver no mesmo planeta com pessoas de mente tão suja, pequena, deturpada, negativa e odiosa. As vezes pergunto se é mesmo um filho de Deus que expele tanto ódio. O fato de aturar pessoas assim já é um carma terrivel.
O pior é que isso tudo é a mais santa e cristalina verdade. Ainda estamos longe de ver o fim dessa história toda.
Décio Adams
O pior é que isso tudo é a mais santa e cristalina verdade. Ainda estamos longe de ver o fim dessa história toda.
Pois é. E vamos ver quem são essas pessoas que apontam tanto o dedo. Suas histórias, e tudo mais. A "bagaceira" proveniente de tanto ódio ainda está por vir. Não são prognósticos, apenas a natureza segue o seu destino: o de semear e colher. Veremos o que é bom pra tosse.
Maria de Lourdes "Emedelu"
Pois é. E vamos ver quem são essas pessoas que apontam tanto o dedo. Suas histórias, e tudo mais. A "bagaceira" proveniente de tanto ódio ainda está por vir. Não são prognósticos, apenas a natureza segue o seu destino: o de semear e colher. Veremos o que é bom pra tosse.
Basta rebuscar os anais da história humana para se encontrar um sem número de seres degenerados, que tem na raiz de suas deformidades morais e éticas, algum fato que pode ser visto como sendo, de alguma forma, traumatizante. Sem ter alguém para orientar seus pensamentos, ele simplesmente dirige o ódio, a raiva daí resultante, contra todos aqueles que, de alguma forma, possam ser apontados como sendo responsáveis ou culpados de seu suposto "desfortúnio".
Décio Adams
Basta rebuscar os anais da história humana para se encontrar um sem número de seres degenerados, que tem na raiz de suas deformidades morais e éticas, algum fato que pode ser visto como sendo, de alguma forma, traumatizante. Sem ter alguém para orientar seus pensamentos, ele simplesmente dirige o ódio, a raiva daí resultante, contra todos aqueles que, de alguma forma, possam ser apontados como sendo responsáveis ou culpados de seu suposto "desfortúnio".
Beth Muniz
“Não matarás. Quem matar, se entrega a si próprio nas mãos do Senhor da História e não será apenas maldito na memória dos homens, mas também no julgamento de Deus!”.

Estas palavras fortes foram pronunciadas na Catedral da Sé, em São Paulo, em 31 de outubro de 1975, durante o culto ecumênico em memória do jornalista Vladimir Herzog.

Seu autor, o cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, é usualmente um homem doce, afável e calmo mas, naquele momento, sua indignação estava no auge. Contra a ditadura militar, contra a repressão que torturava e matava, contra o desrespeito a todos os direitos humanos representado pela ação bárbara da ditadura e seus agentes.
Beth Muniz
“Não matarás. Quem matar, se entrega a si próprio nas mãos do Senhor da História e não será apenas maldito na memória dos homens, mas também no julgamento de Deus!”.

Estas palavras fortes foram pronunciadas na Catedral da Sé, em São Paulo, em 31 de outubro de 1975, durante o culto ecumênico em memória do jornalista Vladimir Herzog.

Seu autor, o cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, é usualmente um homem doce, afável e calmo mas, naquele momento, sua indignação estava no auge. Contra a ditadura militar, contra a repressão que torturava e matava, contra o desrespeito a todos os direitos humanos representado pela ação bárbara da ditadura e seus agentes.
Beth Muniz
O Dia Internacional dos Direitos Humanos é, portanto, muito mais do que uma data comemorativa. É um dia para relembrar que a garantia efetiva dos direitos humanos a todos os povos e nações requer vigilância constante e participação coletiva. Uma data para reivindicar ações concretas de todos os Estados para o cumprimento dos compromissos assumidos com a garantia dos direitos civis, políticos, sociais e ambientais.

Auditores-Fiscais do Trabalho têm tudo a ver com Direitos Humanos. Nas ações rotineiras garantem direitos fundamentais básicos aos trabalhadores. Direito a salário que garante moradia, alimentação, lazer, educação. Direito a um trabalho digno, decente, com respeito. No resgate de trabalhadores submetidos à escravidão devolvem a condição de liberdade, de dignidade. Ao combaterem o trabalho infantil devolvem crianças e adolescentes à escola, à condição de serem crianças para garantir um futuro melhor.
Beth Muniz
O Dia Internacional dos Direitos Humanos é, portanto, muito mais do que uma data comemorativa. É um dia para relembrar que a garantia efetiva dos direitos humanos a todos os povos e nações requer vigilância constante e participação coletiva. Uma data para reivindicar ações concretas de todos os Estados para o cumprimento dos compromissos assumidos com a garantia dos direitos civis, políticos, sociais e ambientais.

Auditores-Fiscais do Trabalho têm tudo a ver com Direitos Humanos. Nas ações rotineiras garantem direitos fundamentais básicos aos trabalhadores. Direito a salário que garante moradia, alimentação, lazer, educação. Direito a um trabalho digno, decente, com respeito. No resgate de trabalhadores submetidos à escravidão devolvem a condição de liberdade, de dignidade. Ao combaterem o trabalho infantil devolvem crianças e adolescentes à escola, à condição de serem crianças para garantir um futuro melhor.
Décio Adams
Creio que "liberdade" é ainda maior que fé. Em um país democrático, é necessário ter liberdade para desenvolver, cultivar a sua fé.
Beth Muniz
A conversa foi na Assembleia Legislativa de São Paulo no começo da tarde deste novembro, mês que mal consegue se manter em pé após um ano de tanto ebulição política. Leci conhece o parlamento também. Cumpre o segundo mandato como deputada estadual pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB-SP) em São Paulo. Gabinete aberto ao povo, generoso, como o seu samba.

Quando Leci surgiu para o Brasil trouxe com ela o universo comunitário, étnico e sonoro da população negra de uma parte do Rio de Janeiro. Um conhecimento que nasceu em casa no cotidiano da dona Lecy, mãe da cantora e da madrinha Lurdes Bolão.
Beth Muniz
Todas as “grandes” nações brancas nasceram a partir da submissão econômica, humana, material, cultural e ancestral de uma outra. Todas grandes nações, de uma forma ou de outra, escravizam ou escravizaram outras nações. Foi, e continua sendo assim. Seja na Europa ou América do Norte, em relação à África e à América Latino Americana. É o que nos revela o filme o Nascimento de Uma Grande Nação - em cartaz -, baseado em uma história real.
Beth Muniz
E era justamente nos dias de parco ou nenhum alimento que ela mais brincava com as filhas. Nessas ocasiões a brincadeira preferida era aquela em que a mãe era a Senhora, a Rainha. Ela se assentava em seu trono, um pequeno banquinho de madeira. Felizes, colhíamos flores cultivadas em um pequeno pedaço de terra que circundava o nosso barraco. As flores eram depois solenemente distribuídas por seus cabelos, braços e colo. E diante dela fazíamos reverências à Senhora. Postávamos deitadas no chão e batíamos cabeça para a Rainha. Nós, princesas, em volta dela, cantávamos, dançávamos, sorríamos. A mãe só ria de uma maneira triste e com um sorriso molhado… Mas de que cor eram os olhos de minha mãe? Eu sabia, desde aquela época, que a mãe inventava esse e outros jogos para distrair a nossa fome. E a nossa fome se distraía.
Beth Muniz
Entidades ligadas aos movimentos negro lançaram nesta terça-feira (29), em Brasília (DF), o Fórum Permanente pela Igualdade Racial (Fopir). A medida visa desenvolver estratégias e ações de combate ao preconceito racial, ao genocídio da juventude e de defesa dos direitos das mulheres negras.

O evento pretende reunir cerca de 120 representantes do movimento negro; do Legislativo; da ONU; de universidades; de organizações sociais, de direitos humanos, estudantis e sindicais; e setores empresariais.
Décio Adams
Eu ouvi falar de Fidel, quando estava com 11 para 12 anos, logo que tomou o poder na ilha. Eu fui seminarista de 1961 a 1965, onde ouvi contar horrores sobre as perseguições que ele promoveu contra padres, freiras e demais organizações religiosas. No primeiro momento eu acreditei em tudo, mesmo por não ter razão para não o fazer. Com o passar do tempo, a ditadura militar no Brasil, depois a redemocratização, a queda do muro de Berlim, passei a ver as coisas com outros olhos.
Hoje, depois de tanto tempo e com a experiência de vida acumulada, me considero capaz de dizer que ele foi um grande líder, apenas precisou usar de energia e força para manter o rumo no meio em que se localiza seu pequeno país. A proximidade dos EUA, punham em risco seu regime a cada dia que passava. Mas, apesar de tudo isso, enquanto pode contar com algum apoio Russo, e aos poucos um pouco de apoio latino-americano, foi capaz de elevar o nível educacional, esportivo, de saúde de seu país às alturas jamais imaginadas pelos americanos.
Assim sendo, me atrevo a dizer que ele foi um grande homem, mesmo tendo cometido seus excessos, algumas violências talvez exageradas. Como se costuma dizer, toda moeda tem suas duas faces. Assim ele também teve. Seu lado humano, de dedicação profunda ao povo de Cuba, a severidade de sua conduta, conseguiu fazer do povo cubano um povo forte, orgulhoso e ciente de sua capacidade. O futuro dirá de que lado está a verdade.
Décio Adams
Talvez na ânsia de encontrar culpados, motivos ou razões para explicar, seja esquecido que viver envolve um risco a cada passo. Tem até uma expressão "O Ministério da Saúde adverte: viver é prejudicial à saúde". Pode ser isso.
"Pode ser que a única culpa a ser atribuída seja o fato de viver e fazer as coisas que fazem parte da vida"...

Lindo Décio!

Pode ser...

Valeu amigo.

No link:
Como entender...
Beth Muniz
"Pode ser que a única culpa a ser atribuída seja o fato de viver e fazer as coisas que fazem parte da vida"...

Lindo Décio!

Pode ser...

Valeu amigo.

No link:
Como entender...
Décio Adams
De fato. São acontecimentos traumáticos que nos deixam abatidos, diante da brutalidade e do inesperado do fato. Somos levados a buscar explicações, esquecendo talvez que há muito de inexplicável na vida. Outras vezes buscamos explicações onde elas não existem, ou culpados quando eles inexistem. Pode ser que a única culpa a ser atribuida seja o fato de viver e fazer as coisas que fazem parte da vida.
Mesmo assim não temos como não nos confrangermos com a morte precoce de um bom número de jvens que ainda buscavam alcançar os patamares mais altos de suas carreiras. Um clube que esta sendo apontado como modelo de gestão e atuação. Fatos estes que levaram o clube a uma disputa de título internacional, ainda em sua curta história de existência.
No link:
Como entender...
Beth Muniz
Que coisas boas durem tão pouco , enquanto as ruins se perpetuam?
Que sonhos tão jovens sejam precocemente interrompidos?
Não há muito o que falar... Apenas sentir.
No link:
Como entender...
Beth Muniz
Como assim? Só governa por 48 anos quem é ditador! Claro. Ditadora como a rainha Elizabeth II da Inglaterra! Mas, aí não vale, dirão alguns... como uma rainha pode ser uma ditadora? Claro que pode. Pode tudo num regime eurocentrista. Foi assim que nós colonizados, fomos induzidos a pensar. Tudo em nome de um Grande Conto de Fadas contados nos livros dos colonizadores e mostrados na telona.
Beth Muniz
Também em Cuba percebi que é perfeitamente possível viver sem Cartões de Crédito, Shopping Center, Fast Food ou as ilusões que o sistema capitalista nos transmite como valores basilares de liberdade e democracia, segundo as regras do capitalismo. O problema, é que no capitalismo nem todos têm a garantia “democrática” de acesso ao consumo.

E se você me perguntar se eu, vivendo num país capitalista não consumo? Eu responderei: Claro que sim. Apenas não me oriento pelo TER em lugar do SER. Desculpem-me, Não sou adepta à ilusão do Black Friday.
Beth Muniz
A exposição resgata momentos de sua história, sua participação em grupos artísticos como a Santa Hermandad Orquídea, o Teatro do Sentenciado, o Teatro Experimental do Negro e o Museu de Arte Negra, além de grupos de articulação política, social e de pesquisa, como a Convenção Nacional do Negro, o Memorial Zumbi e o Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro). Estarão também representados seus mandatos como deputado e senador.
No link:
Ocupa Abdias!
Beth Muniz
Com certeza quero ver esse filme. Valeu!
GRAÇA VIEIRA
Com certeza quero ver esse filme. Valeu!
Beth Muniz
Bem, como “castigo” pela agitação política, o pai de Leon o manda para a escola pública. Castigo que ele, é claro, adora. Na escola pública, o desafio de Leon Bronstein é descobrir se sua geração é vítima do tédio ou da apatia. Se for tédio, ele diz que ainda há cura…

Tem muitas citações, desde o livro A Revolução dos Bichos, de George Orwell, até a clássica cena da escadaria de O Encouraçado Potemkin, de Sergei Eisenstein. Muito bom, assistam. Só achei a versão dublada.
Beth Muniz
Pois é...

E para quem vive repetindo que Gentileza gera Gentileza, uma historinha de quem teve o privilégio de vê-lo pessoalmente, diariamente...
Beth Muniz
Gentileza: Na atualidade, um valor em extinção.

*****
- Tudo bem com a senhora? Precisa de ajuda?

As perguntas acima foram feitas por mim para uma senhora idosa que caminhava com dificuldade, que cruzou o meu caminho ontem. Ou será que foi eu quem cruzou o dela? Não importa.

A resposta imediata que recebi foi um Tudo Bem... Não muito convencida segui em frente. Me afastei, mas fiquei a observar. Voltei e novamente perguntei:

- Tudo bem com a senhora? Precisa de ajuda?

Desta vez a resposta foi diferente: “Acho que vou aceitar a sua ajuda. Não estou conseguindo andar sozinha. As minhas pernas estão falhando...”.

Ofereci-lhe o meu braço e a conduzi até o hospital situado a uns quinhentos metros, onde a senhora ia pegar o resultado de um exame. Exatamente o exame das pernas que estavam falhando.
Beth Muniz
Hoje eu sei que não preciso mais me agarrar à adrenalina para me sentir viva. Ler um livro, assistir a um filme, encontrar um amigo me fazem melhor do que voar de asa delta, por exemplo. Chega uma época em que não precisamos mais de autoafirmação. Nós nos conhecemos tão bem que já não fazemos a menor questão e o mínimo esforço para agradar aos outros. Não temos mais a necessidade de nos sentir aceitas, da mesma forma que também não aceitamos qualquer um e qualquer programa.

Uma coisa é certa: o nível de exigência aumenta impetuosamente com os anos e isso reflete em todos os aspectos. Para sair de casa, só se a companhia for excepcional. Para entrar num relacionamento, nem se fala. Depois dos 30, nós só namoramos se valer muito a pena. Antes só do que mal amada. Se isso é bom? Claro que sim! Fica quem quer ficar e vai embora quem deve ir.
Beth Muniz
Trinta e três anos depois de deixar Moçambique, retornou à casa materna. Foi um reencontro inundado em lágrimas, tudo faltava no país naqueles anos 1980. Dedicou um verso àsua fé no futuro:
“Um dia o sol inundará a vida e será como uma nova infância raiando para todos”.

Noémia de Sousa, contam os íntimos, fazia feijoada e sarau de Carlos Drummond de Andrade, em uma brasileirice que adotou com gosto.

Finalmente seus poemas, reunidos no livro “Sangue Negro”, chegam ao Brasil em belíssima edição da Kapulana Editora, com ilustração de Mariana Fujisawa, que, além de letras na USP, estudou na Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo, Moçambique, em 2014. Ilustrou livros da série “Vozes da África”, da Editora Kapulana.
No link:
Não venhas!
GRAÇA VIEIRA
Realmente somos remanescentes de uma geração privilegiada pelo tempo... Acho que a geração mais consciente que esse país já teve.
Sorte, a nossa...

Vivemos o ontem. Estamos vivendo o Hoje...
E ainda assim, de olho no amanhã!

Sorte nossa.

Beth Muniz
Sorte, a nossa...

Vivemos o ontem. Estamos vivendo o Hoje...
E ainda assim, de olho no amanhã!

Sorte nossa.

Dessa vez tu me pegastes de jeito... Estou em lágrimas... Quanta saudade...
GRAÇA VIEIRA
Dessa vez tu me pegastes de jeito... Estou em lágrimas... Quanta saudade...
Sorte
Eu não queria a juventude assim perdida
Eu não queria andar morrendo pela vida
Eu não queria amar assim como eu te amei.
GRAÇA VIEIRA
Taiguara foi grande demais... Como lembro dele... "Hoje trago em meu corpo as marcas do meu tempo, meu desespero, a vida num momento. A sorte, a fome, a flor e o fim do mundo..." 1970
Sorte
Eu não queria a juventude assim perdida
Eu não queria andar morrendo pela vida
Eu não queria amar assim como eu te amei.
Beth Muniz
Sorte
Eu não queria a juventude assim perdida
Eu não queria andar morrendo pela vida
Eu não queria amar assim como eu te amei.
Beth Muniz
É...
Caramba! Isso é festival de notícia velha?
GRAÇA VIEIRA
Caramba! Isso é festival de notícia velha?
Beth Muniz
Copia. Vai que cola...
Beth Muniz
Prova cabal de que os golpistas não tem proposta nem para o futuro, e muito menos tinha no passado.

Como diria o PH: Quá Quá Quá...
Beth Muniz
"Governo Dilma inicia operação para auxiliar o Estado de São Paulo a superar a crise hídrica; o Comitê Gestor do Programa de Aceleração do Crescimento aprovou a inclusão do empreendimento de interligação do reservatório Jaguari-Atibainha na carteira do programa; a obra faz parte dos projetos de segurança hídrica que o governo de São Paulo apresentou para a Dilma em dezembro, com o objetivo de reforçar o abastecimento de água no estado; empreendimento integra as águas da bacia do rio Paraíba do Sul ao Sistema Cantareira através de um canal entre as represas Atibainha, que abastece São Paulo, e o reservatório Jaguari, no Rio de Janeiro; investimento é de R$ 830,5 milhões
Beth Muniz
O estopim do protesto foi a violência contra Lucia Perez, de 16 anos. Ela foi violentamente estuprada, torturada e morta na cidade balneária de Mar del Plata. Os assassinos lavaram, vestiram e levaram a vítima a uma clínica de reabilitação, na esperança de que a morte dela fosse atribuída ao excesso de drogas.

O movimento teve solidariedade de outros países, com manifestações simultâneas no Uruguai, México, Bolívia, Chile, Nicarágua, Honduras, Porto Rico e Paris. Em São Paulo, um ato denunciando a violência contra a mulher está programado para hoje.

*****
Precisando contratar, visite: www.selecaodedomesticas.com
Beth Muniz
Travessia, além de ser título da bela, porém triste, música de Milton Nascimento, para mim significa a capacidade de poder me transportar de um ponto a outro, distante, sem perder o elo de ligação com o ontem, o aqui e agora, e o amanhã. Fazer esta Travessia é a finalidade deste Blog. Um abraço a todos (as). Voltem sempre.
Aplicativos instalados