Pontos: 21,390
Nível Não atingiu um nível ainda!
Última atividade:
Comentários: 16
Sobre mim
Recados e mensagens
Marcelo P. Neto
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
publicidade
Fernandocompartilhou um link
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandocompartilhou um link
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
DulceViniciusLucioLUPITAMarcelo e mais 3 compartilharam!
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
LucioViniciusDENNISMarceloR. e mais 4 compartilharam!
Fernandocompartilhou uma foto
Compartilhado
MariaMarceloR.LucioDulce e mais 4 compartilharam!
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
publicidade
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
MarceloMariaLaísR.Lucio e mais 4 compartilharam!
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
LucioViniciusDENNISMarceloR. e mais 4 compartilharam!
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
LUPITAMarceloMariaR.Laís e mais 3 compartilharam!
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
LUPITAMarceloMariaR.Laís e mais 3 compartilharam!
Fernandocomentou em um link
Compartilhado
Marcelo compartilhou!
Olha, essas tais doações, mesmo as "legais", deveriam ser revistas com muito cuidado. Não é preciso muita ginástica mental para desconfiar que, se uma empresa doa dezenas de milhares (ou centenas de milhares, ou milhões) de reais a um partido ou candidato, não o faz por mera generosidade. Faz porque espera algo em troca, ou seja, recuperar o investimento com juros e correção. Isso é claro e cristalino, só não vê quem não quer.
Seja caixa 1, caixa 2 ou caixa prego, o dinheiro vai para voltar duplicado ou triplicado, através de contratos espúrios, superfaturados, com um lucro milionário que engorda as burras da empresa, dos políticos envolvidos e do diabo que os carregue a todos. E quem paga a conta, naturalmente, é o povo, que banca essa farra com os impostos, que não vê o dinheiro ser canalizado para a saúde, educação, segurança, e por aí afora.
É um insulto à inteligência de quem tem, que salta aos olhos de quem os usa para ver. E o pior é que o Judiciário fica em cima do muro, discutindo o sexo dos anjos, em vez de colocar um paradeiro nessa suruba, como bem disse o imprestável caju.
Isto aqui é um país de ladrões ou um país de trouxas - ou as duas coisas.
E eles ainda dizem que "todas as doações foram legais e devidamente registrada na justiça eleitoral". Isso não quer dizer nada. Esse dinheiro pode ser de contrabando, tráfico de drogas, receptação, etc. O simples fato de registrar na justiça eleitoral, não torna este dinheiro limpo.
Aqui no RS, tem uma cidade de imigrantes italianos, com o nome de Nova Bréscia. Todo ano nessa cidade, ocorre o Festival da Mentira de Nova Bréscia. Quem conta a melhor mentira, vence o campeonato. O Lula e a Dilma se participassem do evento, seriam sérios candidatos a vencerem este campeonato. Ia ser uma briga de foice no escuro. Confesso que não sei qual dos dois é que mente mais.
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado
Fernandocomentou em um link
Compartilhado
MarceloDulceViniciusLaís compartilharam!
PHD e PÓS-DOUTORA. Nesse campo, essa criatura é realmente uma sumidade.
Aliás, estava me lembrando de quando ISTOÉ publicou, um mês atrás, uma matéria de capa sobre os 50 milhões, provenientes do setor de propinas da Odebrecht, que azeitaram a campanha da dona furustreca. Em nota virulenta e colérica, ela acusou a revista de praticar "jornalismo de guerra" e e insinuar "de maneira vil e irresponsável" sua participação em atos suspeitos. Agora, depois de Marcelo Odebrecht ter ratificado as informações em seu bombástico depoimento, ela mudou o discurso e passou a acusar o príncipe das empreiteiras de irresponsável e mentiroso.
Como se vê, Dilma aprendeu bem a lição com o padrinho, que saiu ileso do Mensalão fazendo pouco caso da inteligência dos que, à época, já achavam impossível tudo aquilo ter acontecido bem debaixo da napa do molusco asqueroso e que, ainda assim, ele de nada soubesse, embora fosse justamente ele o maior beneficiário do esquema.
Já está cansando essa história de acusados da Lava-Jato negarem as acusações e cantarem sua pretensa inocência em prosa e verso. Cunha, que deve ser sentenciado em breve - até mesmo antes de Lula, por incrível que pareça - continua com a mesma cantilena. Henrique Alves, então, diz que "não sabia" que tinha mais de 800 mil dólares numa conta secreta na Suíça.
Ah, tá, a conta era secreta, deve ser por isso que ele não sabia.
Como diz você, "vaffanculo".
Fernandopublicou no caderno da comunidade
Compartilhado

Mais atualizações

1 2 3 4 Próxima »
Aplicativos instalados